Silves

 

Silves é a sede do concelho com o mesmo nome, integrando o Distrito de Faro, e conta atualmente com 37 126 habitantes, dados dos Censos do ano de 2011.

 

O município, com cerca de 680 km², encontra-se subdividido em seis freguesias: Alcantarilha-Pêra, Algoz-Tunes, Armação de Pêra, São Bartolomeu de Messines, São Marcos da Serra e Silves. É limitado a norte pelo município de Ourique, a nordeste por Almodôvar, a leste por Loulé, a sueste por Albufeira, a sudoeste por Lagoa, a oeste por Portimão e Monchique, a noroeste por Odemira e a sul é banhado pelo oceano Atlântico.

 

A cidade caracteriza-se pelo seu riquíssimo património e vasta história, podendo encontrar-se aqui alguns dos monumentos mais visitados da região, nomeadamente o seu Castelo e a Sé Catedral.

O Território de Intervenção (T.I.) corresponde a áreas residenciais com 5733 habitantes. As secções estatísticas que estão na base desta seleção obedecem a indicadores  socioeconómicos de desfavorecimento, pobreza e/ou exclusão social que foram selecionados com recurso à sua relação com o indicador AROPE da Rede Europeia Anti Pobreza em Portugal no seu documento 􀂳Indicadores de Pobreza - Dados Europeus e Nacionais (março de 2014).

 

As áreas delimitadas e sinalizadas correspondem a secções estatísticas (Censos de 2011) que obedecem pelo menos a 1 dos seguintes critérios: Secções estatísticas com pelo menos 20% das famílias com 1 desempregado, ou Secções estatísticas com pelo menos 20% das famílias com 2 ou mais desempregados, ou Secções estatísticas com 50% ou mais indivíduos com escolaridade igual ou inferior ao 9º ano.

 

As secções estatísticas selecionadas delimitam o território de intervenção e encontram-se identificadas em anexo, o qual faz parte integrante deste documento. Como se pode identificar no mapa anexo o território de intervenção organiza-se em cinco áreas residenciais denominadas: 1) Caixa d`Água e Monte Branco; 2) Silves Gare; 3) Enxerim; 4) Centro Histórico; 5)Secções que incluem as escolas, que partilham os indicadores transversais selecionados relativos à sua população residente e que possuem características que evidenciam a sua fragilidade económica e social. Bairro Caixa d`Água e Área do Monte Branco - esta zona integra o bairro social Caixa d´Água construído especificamente para alojar a comunidade proveniente das ex-colónias. A este junta-se a zona do Monte Branco, onde se concentra um núcleo residencial que apresenta indicadores de desfavorecimento.

 

De acordo com informação do Município a média de idades das famílias arrendatárias é de 40 anos, as habilitações literárias predominantes são o 1º ciclo, seguido do 2º ciclo, 20% dos agregados são famílias numerosas (entre os cinco e os oito elementos) e existem 20% das famílias beneficiárias do RSI.

 

Silves Centro Histórico – no Centro Histórico os indicadores sociais obedecem aos indicadores selecionados. Trata-se de uma zona onde predomina a construção antiga, com população envelhecida com baixos recursos económicos e muitos alojamentos desocupados. Nesta zona insere-se o Bairro do Progresso, construído no âmbito do processo SAAL 1975, para alojar famílias carenciadas, e o Bairro J. J.Duarte, construído para casas de renda económica ou de renda resolúvel. Na zona de Silves Gare instalou-se a população de Silves com menores recursos económicos.

 

Por último, a área do Enxerim, constitui um núcleo residencial que pela proximidade já se integra na cidade. Inserem-se nesta zona as antigas casas da aldeia do Enxerim, o Bairro Vermelho/Bairro SAAL do Enxerim, o Bairro Cooperativo, de construção a custos controlados, e o Bairro Municipal.

 
  • Facebook clássico

 Morada: Rua Direita nº.13,     Tel.: (+351) 282 680 120                      www.facebook.com/vicentina.associacao

 8600-069 Bensafrim                 Email: vicentina@vicentina.org          www.vicentina.org (em atualização)